Kharkiv bombardeada depois de visita de Baerbock

Kharkiv voltou a ser alvo de bombardeamentos russos, poucas horas depois da visita surpresa da chefe da diplomacia da Alemanha à cidade do nordeste da Ucrânia.

Annalena Baerbock foi acompanhada pelo homólogo ucraniano, Dmytro Kuleba, que apelou a Berlim para fornecer rapidamente assistência na forma de viaturas blindadas.

A chefe da diplomacia alemã afirmou que "Kharkiv é um reflexo do horror desta guerra brutal conduzida pela Rússia, mas também da coragem, capacidade de resistir e esperança da Ucrânia de viver em paz".

Kuleba disse, por seu lado, que "quanto mais tempo [a Alemanha] demorar a tomar a decisão, mais pessoas morrerão pela falta de tanques para o Exército" ucraniano.

Poucas horas depois da visita de Baerbock, o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky também frisou a importância do equipamento militar moderno e de uma resposta rápida dos líderes europeus às agressões russas.

Volodymyr Zelenskyy, presidente da Ucrânia: "O mundo livre tem tudo o necessário para parar a agressão russa e provocar uma derrota histórica do Estado terrorista. E isso é importante não só para nós, mas para a democracia global e para todos os que dão valor à liberdade. É ainda mais importante agora, quando a Rússia reúne forças para uma nova escalada."

Entretanto, o grupo paramilitar russo Wagner afirmou ter assumido o controlo da totalidade de Soledar, depois dos intensos combates desta semana na cidade ucraniana. Uma informação que ainda não pode ser verificada de forma independente.