Kim Garam tem contrato encerrado com Source Music e deixa grupo Le Sserafim

O conglomerado de entretenimento sul-coreano Hybe, por meio da subsidiária Source Music, anunciou na noite desta terça-feira o término do contrato com Kim Garam, bem como sua saída do Le Sserafim. A cantora de 16 anos já estava afastada das atividades do grupo desde 20 de maio devido a acusações de ter praticado bullying na escola.

"Gostaríamos de fornecer informações sobre a decisão tomada em relação à integrante do LE SSERAFIM, KIM GARAM, e os planos para as atividades futuras do LE SSERAFIM", declarou a empresa em nota divulgada nas redes sociais. "Nossa empresa decidiu rescindir o contrato de exclusividade com KIM GARAM. Pedimos nossas mais sinceras desculpas aos nossos fãs e àqueles que demonstraram amor e apoio ao grupo por causar preocupação com a controvérsia envolvendo a integrante".

Segundo a agência Source Music, Le Sserafim continuará suas atividades como um grupo de cinco membros.

"Não pouparemos esforços para apoiar o grupo a crescer ainda mais como artistas através de sua música e performance", acrescentou.

Num comunicado anterior, divulgado em 21 de maio, a Hybe tocou na questão do elevado grau de penalidade que Garam recebeu da escola quando estava no 7º ano do ensino fundamental.

"O comitê deu a [Kim Garam] punição de 'grau 5', mesmo que não houvesse violência física envolvida", afirmava o comunicado. "O Comitê de Contramedidas de Violência Escolar não é composto por um tribunal legal, mas sim por membros do corpo docente de uma escola e, portanto, as decisões do comitê variam por escola com base na região da escola e também por presidentes do comitê. Na época, a mãe de Kim Garam confiou na decisão do comitê da escola de que a punição era a melhor para sua filha e, portanto, não recorreu da decisão. No entanto, a mãe de Kim Garam agora está lamentando muito o fato de não ter apelado da punição. Ela acreditava na época que sua filha se beneficiaria das horas de educação".

Os casos de bullying considerados graves costumam ser avaliados pelos comitês de combate à violência escolar na Coreia do Sul, podendo resultar em nove graus de punição. Se um estudante for punido com o primeiro nível, ele deve pedir desculpas à vítima, enquanto que pelo último, o nono, ele é expulso. Do nível 5 em diante, que foi o caso de Kim Garam, com punição de grau 5, os pais do autor do bullying também devem passar por um um curso educacional sobre violência, conforme explicação do portal de notícias do entretenimento sul-coreano "Soompi".

O Ministério da Educação da Coreia do Sul define o grau 5 como “uma medida tomada quando parece improvável que medidas como o serviço comunitário sejam suficientes para fazer com que o aluno agressor sinta remorso por suas ações por conta própria, a fim de reformar sua mentalidade sobre violência e violência. fazê-los refletir sobre suas ações com a ajuda de um profissional”.

De acordo com o escritório de advocacia que representa a vítima, a reunião do comitê da escola no caso de Kim Garam ocorreu em 4 de junho de 2018, de forma que ela foi punida com 6 horas de educação especial de acordo com a Lei de Prevenção e Contramedida da Violência Escolar da Coreia do Sul.

"Seus pais receberam 5 horas de educação especial de acordo com o parágrafo 9 do mesmo artigo. Yoo Eunseo, vítima de violência escolar, recebeu aconselhamento e apoio psicológico de acordo com o artigo 16-1-1 do mesmo ato", acrescentou a equipe jurídica da vítima, usando um pseudônimo para ela.

A equipe jurídica que representa a estudante que afirma ter sido vítima de bullying praticado por Garam emitiu um extenso pronunciamento sobre a versão dela. Diante da repercussão, a gravadora negou as acusações num primeiro momento, informando que também entraria com medidas legais contra o que chamava de declarações falsas. Depois, confirmou a veracidade do documento que penalizou Garam, mas justificou que ela havia tentado defender uma amiga que supostamente teve uma foto seminua compartilhada por Yoo Eunseo. Mesmo assim, a Source Music pediu desculpas.

"Além disso, mais uma vez pedimos desculpas pelo discurso e comportamento errados de Kim Garam no passado. Embora tenha sido uma disputa verbal que ocorreu ao defender uma amiga que foi prejudicada, ela também reconheceu pessoalmente suas falhas e está refletindo profundamente sobre o fato de ter usado palavrões e se comportado de uma maneira que a outra se sentiu ameaçada", afirmou a Source Music em maio.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos