Kinder Ovo: Fábrica reabre na Bélgica após casos de contaminação por salmonella

As autoridades de saúde belgas anunciaram nesta sexta-feira que deram sinal verde à reabertura para um período experimental da fábrica da Ferrero em Arlon, onde foram produzidos ovos Kinder contaminados com salmonella.

A Agência Federal de Segurança Alimentar da Bélgica (AFSCA) "decidiu dar autorização condicional à Ferrero para sua fábrica de produção em Arlon", no sul do país, informou a autoridade em comunicado.

Essa autorização tem duração de três meses, durante os quais cada ingrediente será analisado antes da distribuição e venda dos chocolates. "Esta reabertura ocorre após uma limpeza completa e verificações de segurança alimentar realizadas em estreita colaboração" com a autoridade, disse a empresa.

No início de abril, às vésperas da Páscoa, o grupo pediu a retirada de todos os produtos fabricados na fábrica de Arlon após uma dezena de casos de salmonella, possivelmente ligados ao consumo de chocolates, terem sido relatados em vários países do mundo.

Após os casos na Europa, o recall preventivo dos produtos Kinder também foi estendido aos Estados Unidos e Argentina. O Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças (ECDC) indicou que no dia 3 de junho havia 392 casos confirmados e 22 prováveis ​​de salmonela identificados em países da UE e no Reino Unido.

A empresa é acusada de ter reagido tardiamente ao problema detectado em dezembro e enfrenta várias investigações judiciais.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos