De Kirstie Alley a Scott Baios, artistas 'ficam furiosos' com derrota de Donald Trump

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - As estrelas conservadoras de Hollywood se manifestaram indignadas com supostas fraudes eleitorais após o anúncio da vitória de Joe Biden na eleição dos Estados Unidos neste sábado (7). Os partidários de Donald Trump seguiram a linha do republicano e publicaram questionamentos sobre a legitimidade de votos feitos pelos correios. Alguns artistas chegaram a afirmar que Trump havia sido reeleito. A principal figura artística a endossar Trump foi a atriz Kirstie Alley, 69. Minutos antes da definição de que Biden seria o 46º presidente dos EUA, ela levantou, no Twitter, suspeitas sobre a demora na contagem dos votos nos 'swing states' (estados-pêndulo). "Os 'swing states' são os únicos que apresentam problemas e não conseguem fazer a contagem em um dia? Ninguém além dos eleitores de Trump levanta essa questão?", questionou. suários da rede social reagiram dizendo que Alley deveri a aceitar a derrota. Ela contestou de maneira pouco amistosa. Em outra postagem, criticou a mensagem padrão que o Twitter aplicou em textos que contrariavam notícias sobre as eleições americanas. "OK, espere um minuto, espere apenas um minuto. O Twitter está realmente censurando todas as coisas que discordam? E tornando os veículos de notícias poderes constituídos??", disse. Já o ator Kevin Sorbo, 62, passou a semana atacando o Partido Democrata e seus apoiadores. "Dizer para aceitar o resultado das eleições é muito irônico, considerando que vocês [democratas] passaram os últimos quatro anos não aceitando o resultado das eleições", escreveu na sexta (6), antes de Biden ser declarado vencedor pela imprensa. Sorbo também fez denúncias sobre fraudes eleitorais e, no sábado, exigiu a recontagem dos votos: "joguem fora todos os votos ilegais e façam uma recontagem". O rapper Lil Pimp, 20, postou um vídeo em que está usando um boné da campanha de Donald Trump. Antes do resultado ser anunciado, ele havia pedido calma aos eleitores republicanos. "Nosso homem será reeleito", declarou, além de dizer que deixaria os EUA se Biden se tornasse presidente. O comediante Terrence K. Williams exigiu que "os democratas se confessassem e se entregassem a pela fraude eleitoral". Disse ainda que os americanos não deviam comemorar tão rápido. Em caixa alta, escreveu que Joe Biden não era o vencedor, e que a equipe de Trump possui evidências de fraudes. Outro artista trumpista, Scott Baio, passou os últimos meses fazendo campanha ao atual presidente. Um dos alvos de suas críticas eram as redes sociais que apagaram publicações de Trump alegando a propagação de mensagens falsas. Pouco depois de a imprensa declarar Biden vencedor, Baio compartilhou a carta da campanha de republicana questionando a contagem dos votos.