COREN-SP ouvirá funcionários suspeitos de vazar informações de Klara Castanho

Conselho de enfermagem vai ouvir funcionários suspeitos de vazar informações de Klara Castanho em hospital (Foto: Agnews)
Conselho de enfermagem vai ouvir funcionários suspeitos de vazar informações de Klara Castanho em hospital (Foto: Agnews)

Resumo da Notícia:

  • Klara Castanho revelou nas redes sociais uma situação traumática que viveu

  • A atriz de 21 anos contou ter sido abusada sexualmente

  • Ela entregou para a adoção a criança gerada a partir desta violência

O Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo (Coren-SP) ouvirá funcionários de hospital envolvidos no caso de Klara Castanho. O Coren-SP convocou profissionais suspeitos de vazar informações a respeito do caso da atriz, de 21 anos, que engravidou após ser vítima de estupro. A artista contou que, ainda sob o efeito da anestesia do parto, uma enfermeira a ameaçou de trazer a público a decisão de doar o bebê.

"Em relação ao caso que envolveu o atendimento da atriz Klara Castanho no Hospital Brasil, o Coren-SP informa que está apurando suposto envolvimento de profissional de enfermagem na quebra de sigilo durante exercício profissional, relacionado à assistência prestada à atriz, de acordo com os ritos estabelecidos pelo Código de Processo Ético do Conselho Federal de Enfermagem", disse em nota.

"Desde a divulgação do caso pela imprensa, o Conselho está atuando no levantamento de informações acerca da ocorrência. No dia 27 de junho, foi realizada fiscalização na unidade, na qual a fiscal teve acesso às escalas de trabalho dos profissionais de enfermagem que estavam no Centro Obstétrico no dia 10/05/2022, que foram providenciadas pelo enfermeiro Responsável Técnico", relatou o comunicado.

"Foi instaurado Processo Administrativo, com indicação de conselheiro relator para apuração dos fatos e de possível infração ética profissional. O conselheiro solicitou acesso à instituição para apurar in loco o caso, por meio de averiguação de prontuários e oitivas com os profissionais integrantes da escala na referida data, porém, diante da dificuldade de acesso ao prontuário da atriz, o setor de Processos Éticos do Coren-SP convocou os profissionais integrantes da escala de atendimento na data do acontecimento, para coleta de depoimentos, na subseção do Coren-SP em Santo André, unidade de referência da região atendida pelo Hospital Brasil. As oitivas serão realizadas na próxima semana", afirmou.

"O Coren-SP reitera sua solidariedade com a Klara Castanho e seu compromisso com a devida apuração do caso, respeitando todos os ritos estabelecidos pelo Código de Processo Ético, em especial aos princípios constitucionais da ampla defesa e do contraditório. Código de Processo Ético do Conselho Federal de Enfermagem", finalizou.