Klopp: 'Quando Coutinho me pediu para ir ao Barcelona, eu sabia que não havia nada a fazer'


O treinador do Liverpool, Jurgen Klopp, falou sobre os detalhes da transferência de Philippe Coutinho para o Barcelona em janeiro de 2018, depois que os Reds não venderam o jogador em 2017. O treinador alemão admitiu que seis meses depois ele teve que ser "justo" com o jogador.

- Eu respeitei a decisão de Phil desde o primeiro segundo. Tivemos que ser difíceis no verão porque não tínhamos outra solução. Perdemos Adam Lallana (devido a lesão) e, nesse ponto, teríamos perdido dois jogadores. Nosso problema não pôde ser resolvido no mercado de transferências - admitiu Klopp, lembrando sobre o pedido de Coutinho.

O técnico alemão disse que teve que respeitar a vontade do jogador.

- Assinamos um novo contrato semanas antes, mas estava claro que nenhum outro clube teria me perguntado, mas para este clube (o Barça) não havia possibilidade - disse o treinador, ciente de que era impossível negar a ida do brasileiro ao clube catalão.

Klopp ainda disse que Coutinho estava aberto a ficar.

"Ele (Coutinho) estava aberto a isso (ficar) e isso foi muito legal". Então, você tinha que ser justo com ele na próxima janela e permitir que ele saísse - completou.

Agora no Bayern de Munique, Coutinho tem muitos pretendentes na Premier League, como Chelsea e Manchester United. Na atual temporada, ele atuou em 32 partidas, marcou nove gols e deu oito assistências.