Kremlin diz que ajuda militar dos EUA pode tornar Ucrânia imprevisível

·1 minuto de leitura
Porta-voz do Kremlin Dmitry Peskov em São Petersburgo

VLADIVOSTOK, Rússia (Reuters) - O Kremlin disse nesta quinta-feira que uma assistência militar dos Estados Unidos à Ucrânia pode fazer Kiev se comportar de forma imprevisível e perigosa no conflito em sua região leste, e lamentou uma amizade entre norte-americanos e ucranianos que disse ser motivada pela oposição à Rússia.

Na quarta-feira, o presidente norte-americano, Joe Biden, disse ao seu colega ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, em Washington que os norte-americanos estão "fortemente comprometidos" com a integridade territorial da Ucrânia e ofereceu 60 milhões de dólares de nova ajuda de segurança.

Militares ucranianos enfrentam forças apoiadas pela Rússia na região de Donbass, no leste, desde 2014, um conflito que Kiev disse já ter matado 14 mil pessoas.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, expressou preocupações com o plano de ajuda militar dos EUA em comentários a repórteres na cidade de Vladivostok, no extremo leste russo.

"Acreditamos que isto poderia causar ações imprevisíveis do lado ucraniano em termos de tentar resolver o... conflito ucraniano... à força. Isto é muito perigoso", disse Peskov.

"Para dizer simplesmente, estamos falando de uma amizade ucraniano-americana contra a Rússia. Isto quer dizer que são amigos não por si mesmos, mas contra a Rússia. Isto... só pode ser algo a se lamentar."

Ele expressou a oposição já antiga de Moscou ao desejo de Kiev de se filiar à aliança militar liderada pelos EUA Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) ao ressaltar comentários feitos durante a viagem de Zelenskiy.

(Por Vladimir Soldatkin)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos