Kremlin diz que Ministério da Defesa decidirá sobre apoio extra a separatistas na Ucrânia

Porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, durante entrevista coletiva em Moscou

(Reuters) - A decisão de fornecer mais armas russas para ajudar os separatistas apoiados pela Rússia nos combates no leste da Ucrânia é uma prerrogativa do Ministério da Defesa russo, disse o Kremlin nesta terça-feira.

Denis Pushilin, líder separatista da região ucraniana de Donetsk, e que é apoiado pela Rússia, pediu tropas adicionais de Moscou devido ao recrudescimento dos combates na região, que Moscou quer separar da Ucrânia.

Em uma entrevista coletiva, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, reafirmou uma das justificações de Moscou para o envio de tropas para a Ucrânia: que ela tinha que proteger as pessoas que falam a língua russa das regiões de Donetsk e Luhansk, conhecidas coletivamente como Donbas.

Kiev rejeita a acusação de opressão dos russófonos como um pretexto infundado para uma anexação de territórios.

(Reportagem da Reuters)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos