Kremlin reconhece derrota na região de Kharkiv

O Instituto para o Estudo da Guerra (ISW) diz que o Kremlin reconheceu a sua derrota na região de Kharkiv . É a primeira vez que a Rússia reconhece uma derrota desde a invasão da Ucrânia, em fevereiro de 2022.

Antes, Moscovo nunca admitiu que tinha sido derrotada em torno de Kiev e, mais tarde, na Ilha da Serpente, chamou-lhe ou "gesto de boa vontade" ou "priorização" da chamada "libertação" do Donbass.

A contraofensiva ucraniana ainda está a acontecer em toda a região de Kharkiv, isto é, no nordeste da Ucrânia ea linha da frente na Ucrânia oriental aproxima-se agora das fronteiras do território reivindicado pela autoproclamada República Popular de Luhansk, separatista e pró-russa.

De acordo com as autoridades ucranianas, "Há agora um assalto a Lyman e poderá haver um avanço sobre Siversk, mais tarde". De acordo com os autoproclamados líderes desses territórios, Lyman permanece nas suas mãos e a situação "foi estabilizada" nesta área do Donbass.

A contraofensiva continua também na região de Kherson, com combates pesados em toda a linha da frente de Kherson e das duas regiões vizinhas, desde a região de Mykolayiv e também a partir do Norte em direção a Kherson.

Tem havido pouca informação e detalhes sobre a contraofensiva no sul e sobre o que tem acontecido no terreno, mas as autoridades ucranianas dizem que continua.