KT Tunstall: 'Precisava de um banho espiritual após Trump usar minha música'

Lauren Moraski
KT Tunstall não mediu palavras quando questionada como se sente sobre política.

KT Tunstallnão mede as palavras quando questionada sobre o que pensa de políticos — especialmente de candidatos que usam suas músicas sem permissão.

A cantora escocesa já viu suas canções sendo tocadas em comícios e campanhas presidenciais. Quando era pré-candidata à presidência americana em 2008, a democrata Hillary Clinton usou o hit Suddenly I See.

"Foi legal ser parte daquele processo, mas acho que é realmente diabólico que a música seja usada sem nenhum tipo de permissão. Tudo bem usar minha música depois de ser um ótimo presidente", disse Tunstall ao HuffPost, no evento Build Series. "Mas não use no começo [da Presidência], quando não sabemos o que você vai fazer."

Tunstall disse que Donald Trump também usou sua música em um comício, para seu desespero.

"Precisava de um banho espiritual", disse ela, antes de fazer referência à letra de uma de suas músicas, Black Horse and the Cherry Tree – "No, no, no, no, no, no – you're not the one for me. (Não, não, não, não, não – você não serve para mim). Tenho músicas que se encaixam."

KT Tunstall canta seu clássico "Suddenly I See" no Empire State Building, em Nova York.

Um lugar em que ela gostou de ver sua música foi o filme O Diabo Veste Prada, de 2006, com Meryl Streep e Anne Hathaway. Suddenly I See toca inteira no começo do filme, e até hoje Tunstall ainda mal consegue acreditar. Ela lembra de como soube que a música seria usada no filme.

"Meu agente me ligou e disse: 'KT, aproveite para curtir, pois provavelmente nunca vai acontecer de novo'. E ele não estava dizendo que minhas músicas não seriam usadas em filmes, porque foram", disse Tunstall. "O que ele estava dizendo é que a música tocava inteira, sem edição e diálogos por cima. A abertura inteira de um filme com Meryl Streep. Loucura. É muito legal. E o filme virou um clássico moderno. Vejo as pessoas tuitando: 'Cheguei em Nova York escutando 'Suddenly I See' – é incrível. Também foi uma lição que me mostrou como as músicas podem ser interpretadas de maneiras...

Continue a ler no HuffPost