Léo Pinheiro diz que Lula pediu para destruir provas de propina e que tríplex era do ex-presidente

(Reuters) - O empresário Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS, disse em audiência em Curitiba que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu para ele destruir provas sobre propinas que a empreiteira pagou ao PT e que um apartamento tríplex no Guarujá era do petista, segundo reportagens na mídia.

Segundo Pinheiro, em maio de 2014, Lula teria perguntado se a OAS pagava propina ao PT no Brasil ou no exterior, ao que o empresário respondeu que os pagamentos se davam no Brasil.

Lula teria pedido para destruir as provas quando Pinheiro disse que mantinha registros de pagamentos ao tesoureiro do PT na época, João Vaccari Neto.

Segundo reportagem do jornal O Estado de S.Paulo, Pinheiro disse que "o apartamento era do presidente Lula", sobre o tríplex do Condomínio Solaris, no Guarujá (SP).

Condenado a 39 anos de prisão e preso desde setembro do ano passado, Léo Pinheiro negocia um acordo de delação premiada, informou o jornal Folha de S. Paulo, no qual prometeu entregar irregularidades de Lula, do PT e de ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ).