Após morte de jovem opositor, 4 policiais são detidos em Assunção

Assunção, 1 abr (EFE).- Quatro policiais foram detidos por causa da morte de um jovem opositor na sede do opositor Partido Liberal (PLRA) em Assunção, durante os distúrbios ocorridos nos protestos contra a reeleição presidencial, informou neste sábado à Agência Efe uma fonte do Ministério do Interior.

O principal detido é o suboficial Gustavo Florentín, quem já confessou aos superiores que atirou contra Rodrigo Quintana, de 25 anos, de acordo com a fonte.

A fonte indicou que a investigação foca agora em saber como Florentín, da unidade antidistúrbios da polícia, portava uma arma carregada com "balas de chumbo em vez de balas de borracha", já que a legislação obriga que esta equipe utilize munição não letal. Os quatro detidos prestam depoimento à promotoria encarregada do caso e ficarão em prisão preventiva em Assunção.

Quintana morreu quando estes soldados entraram e atiraram na sede do Partido Liberal, onde na madrugada do sábado estavam o jovem e vários filiados à formação.

A morte aconteceu durante os protestos nos quais grupos de manifestantes incendiaram parte das instalações do Congresso após a polícia ter atirado balas de borracha contra grupos de manifestantes.

Os incidentes começaram depois que 25 senadores votaram a favor do projeto de emenda constitucional para habilitar a reeleição presidencial. EFE