Equador oferece recompensa por traficante que matou jornalistas na fronteira

Quito, 13 abr (EFE).- O presidente do Equador, Lenín Moreno, anunciou nesta sexta-feira que foram retomadas as operações na fronteira com a Colômbia e ofereceu uma recompensa por quem chamou de "narcoterrorista", o criminoso conhecido como "Guacho", líder do grupo que sequestrou e assassinou a equipe de jornalistas do "El Comercio".

Moreno confirmou o assassinato dos três integrantes da equipe do jornal que foi sequestrada no último dia 26 de março na província de Esmeraldas, na fronteira com a Colômbia. EFE