Líder democrata no Senado diz que Trump deve ser destituído

·2 minuto de leitura
O líder da minoria democrata do Senado dos Estados Unidos, Chuck Schumer

O líder da minoria democrata no Senado dos Estados Unidos, Chuck Schumer, pediu nesta quinta-feira (7) ao vice-presidente Mike Pence para destituir o presidente Donald Trump depois da violência perpetrada por seus apoiadores no Capitólio, sede do Congresso americano.

"O que aconteceu ontem no Capitólio foi uma insurreição contra os Estados Unidos, incitada pelo presidente", escreveu Chuck Schumer, pedindo ao republicano Mike Pence que invoque a 25ª Emenda da Constituição que autoriza o vice-presidente e uma maioria do gabinete a declarar o presidente "não apto" para exercer suas funções e tirá-lo do poder.

"Se o vice-presidente e o gabinete se negarem" a fazê-lo, "o Congresso deve se reunir para iniciar um processo de julgamento político contra o presidente", acrescentou o senador por Nova York.

"Este presidente não deveria ocupar o cargo nem um dia a mais", enfatizou Schumer.

De acordo com alguns veículos da imprensa americanos, membros do gabinete do presidente republicano discutiram a possibilidade de invocar a 25ª Emenda na noite de ontem.

Muitas vozes democratas se ergueram rapidamente para exigir que Trump fosse retirado do cargo, mediante esta emenda ou mediante um procedimento de julgamento político.

Entre os republicanos, o representante Adam Kinzinger, já crítico de Trump, também pediu nesta quinta-feira para seguir este caminho sem precedentes na história dos Estados Unidos.

"É com grande pesar que peço que a 25ª Emenda seja invocada pelo bem da nossa democracia", tuitou, acusando Trump de ter "alimentado as brasas" da violência.

Mitch McConnell suspendeu as sessões da Câmara Alta até a véspera da posse de Biden. Mas Schumer se encaminha para se tornar o líder da maioria no Senado após a vitória de dois democratas no segundo turno das eleições para o Senado da Geórgia na terça-feira.

Se a acusação contra Trump prosperar, ele se tornará o primeiro presidente a ser submetido duas vezes a um julgamento político.

A Câmara dos Representantes já votou em dezembro de 2019 um julgamento político contra Trump por atrasar a ajuda autorizada pelo Congresso à Ucrânia, enquanto impulsionava uma investigação sobre Biden.

Trump, no entanto, foi absolvido depois que uma votação para destituí-lo fracassou no Senado controlado pelos republicanos.

elc-ad/lda/aa/mvv