Líder do governo no Senado faz defesa da alternância de poder na democracia

Antes de o presidente Jair Bolsonaro (PL) se pronunciar sobre o resultado das eleições e as manifestações que bloqueiam as estradas no país, seu líder do governo no Senado, Carlos Portinho (PL/RJ), usou as redes sociais na tarde desta terça-feira para defender a alternância de poder, que ele afirmou ser um alicerce da democracia. "A derrota de hoje será a vitória amanhã. Somos maioria no Congresso e lá defenderemos nossos valores", escreveu ele no Twitter.

Ele também se referiu aos protestos que se espalham pelo Brasil, embora sem mencioná-los diretamente. "Nem toda manifestação popular é democrática se os seus anseios não o são. Temos sempre que aprender a ganhar e a perder", continuou.

Na segunda-feira, ele já havia publicado na mesma rede que era "hora de decantar as eleições". Antes, no dia 30 de outubro à noite, logo após a definição do segundo turno, ela havia comentado também a eleição de Lula.

"Um país ainda muito dividido. Um Congresso hostil e um novo presidente que terá a chance de reescrever a sua história nesse cenário adverso e na era da tecnologia e das novas relações de trabalho. Somos brasileiros e não desistimos nunca", postou.