Líder de igreja em Jerusalém diz que extremistas israelenses ameaçam presença de cristãos na cidade

·1 min de leitura

Por Stephen Farrell

JERUSALÉM (Reuters) - O patriarca da Igreja Ortodoxa Grega em Jerusalém acusou grupos israelenses radicais de ameaçarem a presença de cristãos na cidade sagrada, em comentários que as autoridades israelenses classificaram como infundados.

Em uma coluna no jornal Times of London publicada no sábado, Sua Beatitude, Theophilos III, disse acreditar que o objetivo dos israelenses é expulsar a comunidade cristã da Cidade Velha de Jerusalém, que tem locais sagrados para o judaísmo, o cristianismo e o islamismo.

Israel capturou Jerusalém Oriental, incluindo a Cidade Velha, junto com a Cisjordânia e a Faixa de Gaza na guerra de 1967. A anexação de Jerusalém Oriental após a guerra foi algo que não ganhou reconhecimento internacional.

"Nossa presença em Jerusalém está ameaçada", escreveu o patriarca no artigo, publicado um dia depois da celebração do Natal pelos ortodoxos gregos.

“Nossas igrejas são ameaçadas por grupos radicais israelenses. Nas mãos desses extremistas sionistas, a comunidade cristã em Jerusalém está sofrendo muito", disse ele.

“Nossos irmãos e irmãs são vítimas de crimes de ódio. Nossas igrejas são regularmente profanadas e vandalizadas. Nosso clero está sujeito a frequentes intimidações”.

(Por Stephen Farrell)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos