Líder indígena chilena, artista cubano e ativista mexicana entram na lista de 100 mais influentes da Time

·1 minuto de leitura
Elisa Loncón segura bandeira durante primeira sessão da Assembleia Constituinte do Chile

(Reuters) - Uma mulher mapuche que lidera a comissão que redigirá uma nova Constituição no Chile, um artista cubano opositor ao governo e uma ativista mexicana que pressionou pela criação de uma lei contra o assédio digital figuraram na lista anual das 100 pessoas mais influentes da revista Time, nesta quarta-feira.

A empresária brasileira Luiza Trajano, presidente do conselho de administração da rede varejista Magazine Luiza, também entrou na lista, sendo a única representante do país.

Também estão na lista figuras globais como o príncipe Harry e sua esposa, Meghan, que aparecem na capa do especial da Time; as cantoras Billie Eilish e Britney Spears, a ginasta Simone Biles e figuras políticas, como o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden.

A presidente da Convenção Constitucional do Chile, Elisa Loncón, o dissidente cubano preso Luis Manuel Otero Alcántara e a mexicana Olimpia Coral Melo fazem parte da lista, em que desta vez estão 54 mulheres.

O editor-chefe da Time, Edward Felsenthal, disse que a lista inclui "líderes extraordinários de todo o mundo que têm trabalhado para construir um futuro melhor em um ano de crise".

A capa mostra Harry e Meghan vestidos de maneira informal com um fundo de árvores.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos