Líder do Irã pede que Estados muçulmanos apoiem palestinos militar e financeiramente

·1 minuto de leitura
Líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei

DUBAI (Reuters) - O líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, pediu nesta sexta-feira que os Estados muçulmanos apoiem os palestinos militar e financeiramente e ajudem a reconstruir Gaza após um conflito de 11 dias com Israel, noticiou a mídia iraniana.

O Irã, que não reconhece Israel, apoia os militantes islâmicos do Hamas, que comandam a Faixa de Gaza, enquanto a Autoridade Palestina do presidente Mahmoud Abbas controla áreas da Cisjordânia ocupada povoadas por palestinos.

O Hamas e o grupo Jihad Islâmica dispararam centenas de foguetes contra Israel antes da trégua desta sexta-feira, mas Israel disse que seu sistema de defesa "Domo de Ferro" abateu a maioria deles.

"Os Estados muçulmanos devem apoiar sinceramente o povo palestino, através de apoio militar... ou apoio financeiro... ou reconstruindo a infraestrutura de Gaza", disse Khamenei em um comunicado.

Ele pediu aos muçulmanos que exijam que seus governos apoiem os palestinos.

"Todos os elementos influentes do regime (Israel) e o criminoso (primeiro-ministro, Benjamin) Netanyahu devem ser processados por tribunais internacionais e independentes", disse Khamenei.

Mais cedo, o ministro das Relações Exteriores iraniano disse que os palestinos obtiveram uma "vitória histórica" sobre Israel.

A Guarda Revolucionária do Irã disse em um comunicado: "A intifada (levante palestino) foi do uso de pedras a mísseis poderosos e precisos... e no futuro os sionistas (Israel) podem contar que sofrerão golpes mortais de dentro dos territórios ocupados".

(Redação de Dubai)