Líder norte-coreano concorda com inspeções estrangeiras para salvar negociações

Por Hyonhee Shin e Soyoung Kim
Líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, durante entrevista coletiva em Pyongyang 19/08/2018 Pyeongyang Press Corps/Pool via Reuters

Por Hyonhee Shin e Soyoung Kim

SEUL (Reuters) - A Coreia do Norte informou nesta quarta-feira que vai abolir permanentemente as principais instalações de mísseis do país na presença de especialistas estrangeiros, no mais recente gesto do líder norte-coreano, Kim Jong Un, para retomar as estagnadas conversas com os Estados Unidos sobre o programa nuclear de Pyongyang.

Falando em coletiva de imprensa conjunta em Pyongyang, Kim e o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, disseram ter concordado em transformar a península coreana em uma "terra de paz sem armas nucleares e ameaças nucleares".

Os dois líderes disseram que a Coreia do Norte também está disposta a fechar o principal complexo nuclear do país se os Estados Unidos tomarem "ação recíproca" não especificada.

Os compromissos feitos por Kim e Moon em sua terceira cúpula neste ano podem estimular as estagnadas negociações entre Washington e Pyongyang e abrir caminho para uma outra reunião que Kim propôs recentemente ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

(Reportagem de Hyonhee Shin, Joyce Lee, Soyoung Kim; Reportagem adicional de Jeongmin Kim, Haejin Choi e Ju-min Park em Seul e David Brunnstrom em Washington)