Líder opositor russo Navalny é condenado a 15 dias de prisão por protesto em Moscou

Líder de oposição russo Alexei Navalny é levado pela polícia para audiência em tribunal de Moscou. 27/01/2017 REUTERS/Maxim Shemetov

MOSCOU (Reuters) - Um tribunal russo condenou nesta segunda-feira o líder de oposição Alexei Navalny a 15 dias de prisão, alegando que ele desobedeceu a um policial durante um protesto contra o governo realizado no domingo em Moscou.

Mais cedo na segunda-feira, a mesma corte aplicou a Navalny uma multa equivalente a 352 dólares por seu papel na organização da manifestação, que as autoridades disseram ter sido ilegal.

A polícia deteve centenas de manifestantes em toda a Rússia no domingo, incluindo Navalny, depois que milhares de pessoas foram às ruas para protestar contra a corrupção e exigir a renúncia do primeiro-ministro russo, Dmitry Medvedev.

Olga Mikhailova, advogada de Navalny, disse à Reuters que já esperava tal veredicto e irá recorrer .

Um repórter da Reuters viu Navalny sendo colocado em uma caminhonete, que logo foi cercada por apoiadores segurando cartazes com os dizeres "Nós acreditamos" e "Alexei, estamos com você".

Ainda nesta segunda-feira o Kremlin rejeitou pedidos dos Estados Unidos e da União Europeia para libertar manifestantes opositores detidos, acusando organizadores de pagarem adolescentes para comparecer aos eventos.

(Por Svetlana Reiter)