Líder opositora bielorrussa pede ação mais firme da UE

·1 min de leitura
A líder da oposição bielorrussa, Svetlana Tikanovskaya (AFP/Joe Klamar)

A líder da oposição bielorrussa, Svetlana Tikanovskaya, lançou um apelo urgente à União Europeia nesta quarta-feira (24) perante o Parlamento Europeu para que atue com mais firmeza contra o regime de Alexander Lukashenko.

"Já é tarde!", declarou Tikanovskaya no hemiciclo de Estrasburgo, na França, onde há um ano recebeu o prêmio Sakharov pela defesa dos direitos humanos em nome da "oposição democrática" em Belarus.

"Enquanto a Europa vacila, o tempo voa para aqueles que estão injustamente presos, foram mortos ou foram para o exílio. O tempo é medido de forma diferente para os bielorrussos", disse a opositora, atualmente no exílio, em um discurso que durou meia hora.

Em relação à crise de migrantes bloqueados na fronteira polonesa-bielorrussa, a opositora acredita que "os bielorrussos e os migrantes são atualmente reféns do regime".

E exortou a Europa a "tomar a iniciativa" para que os "crimes do regime" sejam julgados no Tribunal Internacional de Justiça, com sede em Haia, recebendo aplausos dos eurodeputados.

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e o presidente do Conselho, Charles Michel, anunciaram na véspera a decisão de impor novas sanções em razão da transferência de migrantes orquestrada por Minsk, o que significaria a quinta rodada contra o regime bielorrusso desde 2020.

maj/fmi/clr/age/mb/mr

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos