Líder de partido islamita é eleito presidente do Parlamento tunisiano

O líder do partido islamita Ennahdha, Rached Ghannouchi, durante coletiva de imprensa em 6 de outubre de 2019 na Tunísia

Rached Ghannouchi, líder histórico do partido de inspiração islamita Ennahdha, que liderou as legislativas de outubro na Tunísia, foi eleito nesta quarta (13) presidente do Parlamento, uma instituição-chave neste país de jovem democracia.

Ghannouchi, de 78 anos e líder do partido Ennahdha, obteve 123 votos de 217 para assumir a presidência da Assembleia, após um acordo com o partido liberal Qalb Tounes, do polêmico empresário Nabil Karoui, informaram à AFP várias fontes partidárias.

Karoui, derrotado no segundo turno das eleições presidenciais de 13 de outubro, tinha tentado se tornar baluarte contra o islamismo durante a campanha eleitoral e seu partido descartou qualquer acordo com a primeira força do Parlamento.

O Ennahdha conseguiu se situar em primeiro lugar nas legislativas, apresentando-se como ponta de lança dos ideais da revolução de 2011, prometendo romper com o passado, encarnado principalmente por Karoui, segundo este partido.

Mas apenas com um quarto dos assentos do Parlamento, o Ennahdha deve fazer concessões importantes para cumprir seus objetivos.

Ghannouchi foi um grande nome da oposição islamita durante a presidência de Habib Bourguiba e Zine El Abidine Ben Ali.