Morre policial ferido em protesto violento na Venezuela

Caracas, 4 mai (EFE).- Um agente da polícia do estado venezuelano de Carabobo morreu nesta quinta-feira após ser ferido ontem durante uma manifestação que se tornou violenta, informou o Ministério Público (MP)

O organismo indicou através de sua conta no Twitter que investigará este caso ocorrido em La Pradera, no município San Joaquín de tal estado.

"Promotoria 5° de Carabobo investiga a morte do oficial de polícia desse estado, Gerardo Barrera, que perdeu a vida em 4 de maio", informou o MP, na mesma rede social, sem maiores detalhes sobre o fato.

Com este caso, sobe para 35 o número de mortos durante a onda de protestos antigovernamentais que começou na Venezuela em 1 de abril, motivada inicialmente por duas sentenças do Supremo, já revogadas, que a opositora Mesa da Unidade Democrática (MUD) considerou um "golpe de Estado".

Pelo menos cinco pessoas perderam a vida em Carabobo em palcos de protestos, quatro delas morreram nesta semana quando houve uma escalada de violência na qual ocorreram vários saques e danos a imóveis.

Em 19 de abril, Niunar Sanclemente, um funcionário da Guarda Nacional Bolivariana (GNB, polícia militarizada) morreu depois de ser ferido por arma de fogo quando realizava trabalhos antidistúrbios na comunidade de Los Teques, no estado de Miranda.

O Governo venezuelano reportou que cerca de cem funcionários de corpos policiais e militares sofreram lesões durante choques com os manifestantes em Caracas e em várias regiões do interior, onde dezenas de mobilizações foram dispersadas com gás lacrimogêneo, balas de borracha e canhões de água. EFE