Líder separatista pró-Moscou confirma morte de general russo na Ucrânia

O líder dos separatistas pró-Rússia no Leste da Ucrânia confirmou nesta terça-feira a morte de um general russo na região, onde as forças de Moscou realizam uma grande ofensiva contra as tropas de Kiev.

Dura batalha: Exército de Kiev perde posições, e vidas, contra Rússia no Leste

Assista: Videográfico explica conflito iniciado com invasão russa em fevereiro

Custo: Ucrânia estima em mais de R$ 2,5 trilhões o impacto econômico da guerra

Em uma mensagem publicada no Telegram, Denys Pushilin enviou suas "sinceras condolências à família e amigos" do general Roman Kutuzov, "que mostrou com seu exemplo como servir a pátria".

"Enquanto nossos generais lutarem ao lado dos soldados, nosso país e nossa nação serão invencíveis", acrescentou o líder separatista, que acompanhou sua mensagem com uma foto em preto e branco do general.

Sem treinamento: Soldados ucranianos usam internet para aprender a guerrear com armas enviadas pelo Ocidente

Autoridades: EUA fornecem informações que ajudam Ucrânia a matar generais russos

Contexto: Por que os russos estão perdendo militares de alto escalão na guerra

A morte do general Kutuzov foi anunciada no domingo por um correspondente de guerra russo, Alexander Sladkov, mas ainda não havia sido confirmada por fontes oficiais.

As tropas russas e seus aliados separatistas iniciaram uma grande ofensiva na bacia de mineração do Donbass, Leste da Ucrânia, onde acontecem combates extremamente violentos, em particular na cidade de Sievierodonetsk.

Ucrânia: Invasão da Rússia deixou mais de 40 mil civis ucranianos mortos ou feridos

Vários militares russos de alto escalão morreram desde o início da ofensiva de Moscou na Ucrânia, em 24 de fevereiro. O número exato não é conhecido, pois as autoridades russas raramente anunciam suas perdas.

Recuo

Paralelamente, o ministro da Defesa da Rússia, Serguei Shoigu, afirmou nesta terça-feira que o Exército do país libertou "por completo" as zonas residenciais de Sievierodonetsk, cidade crucial do Leste da Ucrânia e que concentra os combates na região, após intensos choques com as forças ucranianas.

"As zonas residenciais de Sievierodonetsk foram libertadas por completo", declarou o ministro em um discurso exibido na televisão, no qual acrescentou que "a tomada de controle da zona industrial e das localidades vizinhas prossegue".

Zelensky: Quase 20% do território da Ucrânia está sob controle russo

Segundo o ministro, Moscou controla atualmente 97% da região ucraniana de Luhansk, a qual Sievierodonetsk pertence.

— Nossos heróis mantêm suas posições em Sievierodonetsk. Os combates intensos nas ruas continuam — disse o presidente Volodymyr Zelensky na segunda-feira à noite, poucas horas depois de alertar que as unidades russas eram "mais numerosas e mais poderosas".

As regiões do Leste da Ucrânia formam a bacia de mineração do Donbass, controlada parcialmente por separatistas pró-Rússia desde 2014 e objetivo prioritário de Moscou desde que renunciou à conquista de Kiev.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos