Líderes condenam ataques no Afeganistão; veja repercussão internacional

·3 minuto de leitura

GUARULHOS, SP (FOLHAPRESS) - Líderes internacionais demonstraram preocupação com a segurança no Afeganistão e com a fragilidade do país, aprofundadas nesta quinta-feira (26) após dois ataques suicidas promovidos pelo Estado Islâmico Kohrasan deixarem mais de 70 mortos no aeroporto da capital, Cabul.

O terminal, que tem a segurança feita por cerca de 5.000 soldados americanos, tem sido palco de confusões desde que o Talibã voltou ao poder. Multidões se aglomeram na região tentando buscar vagas em voos de resgate de cidadãos ocidentais e afegãos que colaboraram com a ocupação nos últimos 20 anos.

Além de prestar solidariedade ao povo afegão, a comunidade internacional destacou a necessidade de monitorar a situação e de evacuar o maior número possível de pessoas. A data limite para a retirada das tropas americanas do país é o próximo dia 31 de agosto.

Veja alguns destaques da repercussão dos ataques.

Condeno veementemente o horrível ataque terrorista de hoje [quinta]. O episódio evidencia a volatilidade da situação no território do Afeganistão, mas também reforça nossa determinação de seguir prestando ajuda ao povo afegão em todo o país.

António Guterres

secretário-geral das Nações Unidas

O governo brasileiro condena, nos mais fortes termos, os atentados registrados nas imediações do Aeroporto Internacional Hamid Karzai, em Cabul, que resultaram em feridos e mortos e põem em risco as operações de evacuação e de ajuda humanitária em curso. Ao transmitir condolências às famílias atingidas e ao povo afegão, o governo brasileiro exorta todos os atores envolvidos a garantir a proteção dos civis, o respeito ao Direito Internacional Humanitário, inclusive o acesso desimpedido da ajuda humanitária, e o respeito aos direitos humanos, em especial de mulheres e meninas.

Ministério das Relações Exteriores do Brasil

em nota

A Alemanha vai continuar a ajudar as pessoas que queiram deixar o Afeganistão. Os terroristas aparentemente estavam mirando pessoas nos portões do aeroporto, que estavam querendo partir. Trata-s de um ataque desprezível, em uma situação que já era muito tensa.

Angela Merkel

chanceler da Alemanha



A França se solidariza com as famílias das vítimas dos atentados terroristas em Cabul. Aqueles que lideram as operações de evacuação são heróis. Concluiremos essas operações e manteremos nossa ação ao longo do tempo para proteger os afegãos em risco.

Emmanuel Macron

presidente da França



Condeno veementemente o bárbaro ataque terrorista em Cabul, que agora é uma das restrições sob as quais operamos. Mas nosso esforço de evacuação continua, com mais de 12.000 pessoas retiradas até agora.

Boris Johnson

primeiro-ministro britânico



Lamentamos a perda de todas as vidas inocentes e nos juntamos a todos os americanos em desgosto pelas mortes dos militares. Desde o final de julho, mais de 100 mil pessoas foram evacuadas do Afeganistão. O Congresso segue profundamente preocupado com a segurança e a situação humanitária no Afeganistão.

Nancy Pelosi

presidente da Câmara dos Representantes dos EUA



Condenamos veementemente os ataques terroristas em Cabul. Continuaremos trabalhando com nossos parceiros para apoiar os afegãos e reassentar refugiados no Canadá.

Justin Trudeau

primeiro-ministro do Canadá



A Espanha condena veementemente o ataque sofrido hoje [quinta] no aeroporto de Cabul. Nossa sincera solidariedade às vítimas. A comunidade internacional está ao lado do povo afegão, garantindo seus direitos e dignidade. Trabalhamos para evacuar o maior número possível de pessoas.

Pedro Sánchez

primeiro-ministro da Espanha



Garantir uma passagem segura para o aeroporto continua sendo tarefa vital. Precisamos garantir que a atual instabilidade não dê origem ao ressurgimento do terrorismo.

Charles Michel

presidente do Conselho Europeu

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos