Líderes estudantis são detidos em Hong Kong por 'apologia do terrorismo'

·1 minuto de leitura
Superindente da seção de segurança nacional da polícia de Hong Kong, Steve Li, anuncia em 18 de agosto de 2021 a detenção de quatro líderes estudantis por "apologia do terrorismo"

Quatro líderes estudantis da principal universidade de Hong Kong foram presos nesta quarta-feira (18) por "apologia ao terrorismo", anunciou a polícia.

A detenção se deve a uma declaração do grêmio estudantil, após um ataque contra um policial em julho, disse o superintendente da seção de segurança nacional da polícia de Hong Kong, Steve Li.

"Quatro homens com idades entre 18 e 20 anos foram detidos hoje. São membros do grêmio estudantil e do conselho do grêmio estudantil", disse Steve Li à imprensa.

Em 1º de julho, um homem atacou um policial com uma faca em um movimentado bairro comercial e depois se suicidou. As autoridades disseram se tratar de ato de "terrorismo doméstico".

Pouco tempo depois, o grêmio estudantil da Universidade de Hong Kong (HKU) emitiu uma declaração expressando "profunda tristeza" pela morte do agressor e gratidão por seu "sacrifício".

A declaração gerou polêmica, levando o grêmio a se retratar e se desculpar.

"Isso embelezou, racionalizou e glorificou o terrorismo e um ataque indiscriminado e encorajou atos suicidas", disse Li a repórteres na quarta-feira.

Mais de 130 pessoas, incluindo muitos defensores da democracia, foram presos sob a Lei de Segurança Nacional, a maioria deles acusados de secessão, ou subversão, por expressarem suas opiniões políticas. A denúncia de terrorismo é menos frequente.

yz-su/jta/dva/jfx/zm/mis/tt

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos