Líderes do MDB se frustram com o adiamento do anúncio de vice de Simone Tebet

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
*ARQUIVO* BRASÍLIA, DF, 09.12.2021 - A senadora Simone Tebet (MDB-MS) durante entrevista à Folha em seu gabinete, no Senado Federal. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
*ARQUIVO* BRASÍLIA, DF, 09.12.2021 - A senadora Simone Tebet (MDB-MS) durante entrevista à Folha em seu gabinete, no Senado Federal. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Lideranças do MDB se disseram frustradas com o adiamento do anúncio do vice da senadora Simone Tebet (MS). Havia a expectativa de que a chapa completa já fosse proclamada nesta quarta-feira (27), quando MDB e a federação entre PSDB e Cidadania fizeram suas convenções.

De acordo com relatos, antes do anúncio do resultado da convenção do MDB, o presidente do PSDB, Bruno Araújo, demonstrou contrariedade com a indefinição e garantido aos presentes que o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) tomaria uma decisão até esta quinta-feira (28). Tasso era o favorito para compor a chapa, mas demonstrou sinais de desânimo ultimamente com a empreitada.

Ao sair da convenção de PSDB e Cidadania, pela manhã, Araújo disse aos jornalistas que a decisão poderia ser tomada ainda nesta quarta-feira. Na coletiva à tarde após o anúncio de Simone, afirmou que ela e Tasso conversariam e a definição poderia sair até quinta.

O senador não participou da coletiva. Estava prevista uma fala sua a ser transmitida remotamente do Ceará, de onde está, mas a votação emedebista atrasou e o parlamentar alegou um "compromisso inadiável". Um áudio enviado por aplicativo de mensagem foi reproduzido, no qual ele afirma que trabalhará por Simone.

"Se nós não pudermos tomar uma posição hoje, com certeza -- isso depende de questões políticas, de questões eleitorais e também circunstâncias pessoais -- quaisquer que sejam essas circunstâncias, estarei ao seu lado, trabalhando por você", disse.

Lideranças emedebistas avaliam que Tasso seria o melhor nome para fazer a dobradinha, por ter um perfil complementar ao da senadora e abrir portas no empresariado. Caso ele não tope, são citadas como opções as senadoras Eliziane Gama (Cidadania-MA) e Mara Gabrilli (PSDB-SP).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos