López Obrador consultará mexicanos sobre novo aeroporto na capital

Por Yemeli ORTEGA
Vista da construção do novo aeroporto da Cidade do México, em Texcoco, Estado México, em 31 de julho de 2018.

O presidente eleito do México, Andrés Manuel López Obrador, anunciou nesta sexta-feira (17) que antes de assumir seu mandato submeterá a uma consulta popular a continuidade ou o cancelamento de um novo aeroporto construído na capital mexicana com um investimento milionário.

"No final de outubro aplicamos uma consulta e vão ser todos os cidadãos que decidirão... e esse resultado é o que será levado em conta, o que quer dizer que será uma consulta vinculante", disse López Obrador em uma coletiva de imprensa.

López Obrador, que com seu discurso anticorrupção ganhou as eleições com 53,20% dos votos, assumirá a presidência em 1º de dezembro.

Durante a campanha, ele criticou duramente o projeto do novo terminal impulsionado pelo atual presidente Enrique Peña Nieto, classificando a obra de "faraônica" e cuja implementação teria sido permeada por corrupção.

O projeto tem um custo de construção que aumentou para 300 bilhões de pesos (cerca de 15,77 bilhões de dólares), disse Javier Jiménez, futuro ministro de Comunicações e Transportes de López Obrador.

López Obrador explicou que o propósito da consulta é "transmitir aos cidadãos mexicanos toda a informação com apego à verdade, com objetividade, para que todos nós decidamos (...) sobre este assunto complicado, difícil, que herdamos, mas que temos que enfrentar".

"Decida-se por uma ou outra opção, se dermos garantia aos mexicanos de que não houve corrupção", afirmou.

A iniciativa de consulta - que já havia sido esboçada pelo presidente eleito, mas sem data nem opções de votação - gerou críticas do empresariado, entre eles do homem mais rico do México, Carlos Slim, interessado na construção.

O atual governo também considera que a obra é vital para a economia mexicana.

O novo aeroporto já está sendo construído no oriente da cidade, com um design futurista, em um projeto do qual participou o arquiteto britânico Norman Foster.

O custo de um eventual cancelamento do novo aeroporto ultrapassaria 100 bilhões de pesos (5,241 bilhões de dólares), 60 bilhões pelas obras já realizadas e 40 bilhões por gastos não recuperáveis, explicou Jiménez.