Lúcia Veríssimo revela briga com Paulo Gorgulho, seu par em novela: 'Não falo nem cumprimento'

·1 minuto de leitura

Vivendo hoje em Portugal e longe das novelas desde "Amor à vida", exibida em 2013, Lúcia Veríssimo relembrou seus mais de 40 anos de carreira e revelou alguns bastidores das novelas que trabalhou, como a briga que teve com Paulo Gorgulho, seu par romântico em "Despedida de solteiro". Apesar do grande sucesso que o casal fazia com o público da trama de 1992, os atores nem se falavam atrás das câmeras.

"A gente teve algumas divergências e nossos santos não cruzaram desde o início da novela, mas as pessoas de casa amavam o casal. Eu não falo com ele nem cumprimento", revelou a atriz de 62 anos numa live no Instagram com o jornalista Luciano Santiago.

Leia também: Longe da TV há 12 anos, Mayara Magri faz harmonização facial e mostra antes e depois

Durante a conversa, Lúcia Veríssimo destacou a personagem Bárbara em "O Salvador da Pátria" como o maior sucesso de sua trajetória na televisão. A novela será reprisada ainda este ano no canal Viva. "O sucesso foi tão grande que eu nem conseguia andar na rua", contou. Outro trabalho importante lembrado pela atriz foi em "Mandala". "Os bastidores eram calientes", diz Lúcia, aos risos: "Ninguém faz Édipo impunemente e foi nessa novela que o Felipe Camargo casou com a Vera Fischer".

Por causa de "Mandala", Lúcia Veríssimo teve a chance de gravar no Vale do Amanhecer, em Brasília, um lugar considerado místico: "Levei o Felipe (Camargo) para conhecer a teosofia, mas ele não aguentou a barra. Era muita loucura aquilo".