LAAC 2023: Fred Biondi tem melhor dia no torneio, mas vê argentino disparar na liderança

Pode-se dizer que o Brasil teve um bom dia neste sábado, o penúltimo de competições no Latin America Amateur Championship. Afinal, Fred Biondi, principal competidor do país, conseguiu uma pontuação de -3 em relação ao par, a sua melhor no torneio, e terminou a terceira rodada na décima colocação. Além disso, Marcos Negrini fechou o dia com -2 e agora ocupa a 29ª colocação, com pontuação igual ao par dos três dias. Já Guilherme Grinberg, com um +4, ocupa a 48ª posição.

— Saí bem mal hoje. Tava dois acima rápido, desde o começo. Bogey no um, Double no quatro. Mas consegui voltar. Tive uns erros bobos, mas tive um pedaço bom que fiz quatro birdies seguidos e consegui virar o jogo. Mas foi bom, sólido. Amanhã temos que jogar muito bem para ter uma chance — disse Fred Biondi.

Mas como o próprio falou, Biondi precisará jogar muito bem no domingo, último dia de competição, para ter uma chance de sair campeão. Isto é porque o argentino Mateo Fernandez de Oliveira ultrapassou o mexicano Luis Carreira e agora lidera com folgas o LAAC.

Mateo conseguiu, só neste sábado, a mesma pontuação que havia feito nos dois primeiros dias de torneio: -9 em relação ao par. Com isso, o argentino soma -18 na primeira colocação. Luis Carreira, que teve -5 nesta terceira rodada, soma -14. Fecham o pódio o peruano Julian Perico e o argentino Vicente Marzilio com -13.

— Amanhã vai ser um pouco mais ofensivo com certeza. Acho que vai chover, vai ter um vento um pouco mais forte, então precisamos aproveitar e jogar bem nos buracos que tiver oportunidade — concluiu.

Amizade com caddie

Para tentar conquistar o título, Fred Biondi contará com uma parceria que, além de o ajudar nos 18 buracos, também faz questão de passar muitas energias positivas. Trata-se do seu caddie, Fernando. Aos 11 anos, o garoto é o mais novo entre os auxiliares dos atletas que carregam a bolsa de tacos.

Numa boa jogada de Fred, quando o brasileiro marcou um birdie no 17º buraco, a comemoração efusiva de Fernando chamou a atenção. Em contraste da pouca idade, Fernando tem como ponto forte a experiência no percurso. Natural de Porto Rico, costuma treinar justamente no Grand Reserve Golf Club.

— O Fernando tem 11 anos e ele foi super bom em várias coisas. Ele é local, super gente boa. Um moleque que já tem uma maturidade bem alta, então é ótimo. Ele se diverte de estar comigo. Ele é uma dupla boa. Não é sempre que estou usando os conselhos dele, vou onde sinto confiança, mas quando estou em dúvida, peço os conselhos dele — explicou Fred.

— Eu aprendo muito sobre como controlar as emoções com ele. Quando ele faz uma jogada ruim, ele não fica com raiva nem nada disso. Ele consegue ter uma boa reviravolta. Penso em jogar no LAAC no futuro, então está sendo uma ótima experiência — completou o jovem Fernando.

*O repórter viaja a convite da organização.