Covid-19: laboratório AstraZeneca anuncia que terceira dose da vacina é eficaz contra ômicron

·1 min de leitura

O laboratório farmacêutico AstraZeneca afirmou, nesta quinta-feira (23), que a terceira dose de sua vacina contra a Covid-19 aumenta de maneira "significativa" o nível de anticorpos contra a variante ômicron.

Em um comunicado, a empresa informou que os níveis de anticorpos que neutralizam a variante ômicron após a dose de reforço eram "globalmente similares aos níveis obtidos após duas doses no combate à variante delta". De acordo com o laboratório, o nível de proteção fornecido pela terceira dose também era mais elevado do que os anticorpos detectados nas pessoas contaminadas pelo SARS-CoV-2 por outras cepas.

O estudo foi realizado de "maneira independente" pelos pesquisadores da universidade de Oxford, parceira da AstraZeneca na concepção de sua vacina. A Vaxzeria, nome comercial do produto, não está sendo usada na aplicação da dose de reforço no Reino Unido, mas foi um dos principais imunizantes utlizados na primeira fase da campanha. O aparecimento de casos de trombose entre vacinados levou diversos países a restringirem sua aplicação a determinados grupos etários.

Os países desenvolvidos privilegiaram os imunizantes a base de RNA mensageiro, como o da Pfizer, e as doses da AstraZeneca são redirecionadas principalmente para o programa internacional Covax, destinado aos países pobres.

Imunizante específico

(Com informações da AFP)


Leia mais

Leia também:
Agência europeia analisa coquetel de anticorpos da AstraZeneca contra Covid-19
Representante da Agência Europeia de Medicamentos reconhece vínculo entre vacina da AstraZeneca e trombose
Agência europeia estuda possível vínculo entre vacina da AstraZeneca e casos de Guillain-Barré

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos