Laboratórios deveriam licenciar vacinas contra Covid para superar desigualdade, diz OMS

·1 minuto de leitura
Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS

GENEBRA (Reuters) - Mais laboratórios produtores de vacinas contra a Covid-19 deveriam seguir o exemplo da AstraZeneca e permitir o licenciamento de suas tecnologias para outros fabricantes, disse o chefe da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, nesta segunda-feira, ao descrever a desigualdade das vacinas como "grotesca".

O diretor-geral da OMS observou que a AstraZeneca anunciou mais cedo que os dados preliminares de ensaios clínicos mostraram que a vacina, desenvolvida em conjunto com a Universidade de Oxford, é 79% eficaz na prevenção de casos sintomáticos de Covid-19 e, principalmente, não apresentou riscos de aumento de coágulos sanguíneos.

"Esses dados são mais uma evidência de que a vacina da AstraZeneca é segura e eficaz", disse Tedros em entrevista coletiva.

(Reportagem de John Miller, Emma Farge e Silke Koltrowitz)