"Lado sombrio" da Igreja: cardeal alemão promete aprender com relatório sobre abusos sexuais

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Cardeal Reinhard Marx dá entrevista coletiva
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

BERLIM (Reuters) - Um cardeal da Igreja Católica prometeu nesta quinta-feira aprender com um relatório que detalhou centenas de casos de abusos sexuais nos últimos 75 anos em sua arquidiocese alemã, e que destacam que a Igreja havia sido um lugar de tristeza e medo para muitos.

O cardeal Reinhard Marx, arcebispo de Munique e Freising, respondeu a um relatório de um escritório de advocacia publicado na semana passado sobre abusos sexuais na arquidiocese e que inclui críticas sobre como alguns casos foram conduzidos por ele e pelo ex-papa Bento 16.

"Havia um lado sombrio (da Igreja) que veio à luz nos últimos anos. Esse lado sombrio é considerado em um olhar honesto e realista da Igreja de hoje", disse Marx em entrevista coletiva.

"Para muitas pessoas a Igreja era um lugar de tristeza, um lugar de medo", disse Marx, uma liderança progressista dentro da Igreja.

O relatório publicado na semana passada pelo escritório Westpfahl Spilker Wastl (WSW) sobre o período entre 1945 e 2019, comissionado pela Arquidiocese de Munique, foi o último capítulo de uma crise sobre abusos sexuais que estremeceu a Igreja Católica na Alemanha e em outros países nos últimos anos.

O documento revelou 497 vítimas de abuso, a maioria delas do sexo masculino, mas acrescentou que o número era provavelmente maior, e apontou 235 supostos abusadores, incluindo 173 padres.

O escritório acusa Marx de má conduta na resposta a dois casos de suspeita de abuso e também critica Bento 16 por falhar em agir em quatro casos quando era arcebispo de Munique. O ex-papa negou as irregularidades.

(Reportagem de Madeline Chambers)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos