Lago é interditado após nadador ser infectado por ameba 'comedora de cérebro' nos EUA

Um nadador de 35 anos, que não teve o nome divulgado, foi infectado pelo protozoário Naegleria fowleri, conhecido como ameba "comedora de cérebro". O paciente contraiu a doença quando nadava em um lago no sudeste de Iowa, nos Estados Unidos.

Ameba 'comedora de cérebros': o que levou autoridades do Texas a emitirem alerta

Criança infectada: Menino de 7 anos morre por ameba 'comedora de cérebro' nos EUA

O homem está internado em estado grave em uma unidade de terapia intensiva (UTI). Ele foi diagnosticado com meningoencefalite amebiana primária, uma infecção rara, devastadora do cérebro e que pode levar à morte.

Após a confirmação da doença, o Departamento de Saúde e Serviços Humanos de Iowa fechou a praia no Parque Estadual Lake of Three Fires, no condado de Taylor.

"O fechamento é uma resposta preventiva a uma infecção confirmada de Naegleria fowleri em um residente do Missouri com exposição potencial recente enquanto nadava na praia", diz o comunicado à imprensa divulgado pelo órgão de saúde.

Embutidos: Agência sanitária francesa definiu o limite no consumo para evitar risco de câncer

Outras 154 pessoas foram diagnosticadas com meningoencefalite amebiana primária, em decorrência do Naegleria fowleri, desde 1962, de acordo com levantamento publicado pela Fox News.

A ameba é comumente encontrada em água doce quente, como lagos, rios e lagoas. A Naegleria fowleri entra no corpo pelo nariz e vai até o cérebro, onde destrói o tecido cerebral. A infecção não pode ser transmitida de uma pessoa para outra.

No estágio inicial da infecção, os sintomas podem incluir forte dor de cabeça, febre, náuseas e vômitos, de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos. À medida que a infecção piora, os sintomas - que aparecem de um a nove dias após a exposição à ameba - podem evoluir para rigidez do pescoço, convulsões ou alucinações.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos