Lancha de Dom e Bruno é encaminhada para perícia

A lancha que Dom Phillips e Bruno Pereira usavam foi recuperada neste domingo (19). Foto: Divulgação/ Polícia Civil.
A lancha que Dom Phillips e Bruno Pereira usavam foi recuperada neste domingo (19). Foto: Divulgação/ Polícia Civil.
  • Suspeito preso no sábado deu localização da embarcação

  • Lancha será primeiro reconhecida pela Univaja

  • Embarcação de Dom e Bruno estava a 20 metros de profundidade

A lancha que Bruno Pereira e Dom Phillips usavam no momento em que foram mortos foi levada do porto de Atalaia do Norte (AM) nesta segunda-feira (20) para passar por uma perícia.

A embarcação foi localizada no rio Itacoaí neste domingo (19). De acordo com a polícia civil, a lancha primeiro irá ser reconhecida por membros da União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja), antes de ir para a perícia técnica.

A lancha foi encontrada após a prisão de Jeferson da Silva Lima, o “Pelado da Dinha”, no último sábado (18). Em depoimento, ele indicou o perímetro onde estaria a embarcação, afundada a cerca de 20 metros da superfície, com seis sacos de areia, a 30 metros da margem. Ele é um dos três presos pelo crime, junto com Amarildo da Costa de Oliveira, o "Pelado", e o irmão dele, Oseney da Costa de Oliveira, o "Dos Santos”.

Desaparecimento de Dom e Bruno: tudo o que você precisa saber

A operação para recuperação da lancha levou cerca de cinco horas, segundo a polícia. Os agentes recuperaram também um motor Yamaha 40 hp e quatro tambores que eram de Bruno (três em terra e um submerso).

Sobe para oito número de suspeitos de envolvimento no crime

Subiu para oito o número de suspeitos de envolvimento na morte do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips, segundo investigação da polícia. Três homens já foram presos e um deles confessou o assassinato.

De acordo com o G1, as investigações concluíram que outros cinco homens ajudaram a enterrar os corpos do jornalista e do indigenista. A polícia não revelou os nomes dos suspeitos, mas eles devem ser indiciados pelo crime de ocultação de cadáver. Entretanto, eles devem responder às acusações em liberdade, já que o crime prevê uma pena inferior a 4 anos.

Suspeitos presos

Amarildo da Costa de Oliveira, 41 anos, conhecido como "Pelado", foi preso no dia 9 de junho e confessou o crime no dia 15, um dia após o irmão Oseney da Costa de Oliveira, conhecido como "Dos Santos", ter sido preso.

Jeferson da Silva Lima, conhecido como "Pelado da Dinha", também é um dos suspeitos e se entregou neste sábado (18) na delegacia de Atalaia do Norte após ter sido considerado foragido pela Justiça.

Os três suspeitos seguem detidos na carceragem da 50ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Atalaia do Norte (AM).

A polícia ainda apura qual foi a motivação do crime, mas já se sabe que há relação com a atividade de pesca ilegal e tráfico de drogas na região.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos