Landim e dirigentes do Flamengo fazem '22' com as mãos em campo em comemoração de título da Libertadores

O Flamengo conquistou o tricampeonato da Libertadores e se consolidou como uma potência do continente ao bater o Athletico, por 1 a 0, no Estádio Monumental, em Guayaquil. Na comemoração, o presidente Rodolfo Landim e outros membros da diretoria posaram para o fotógrafo do clube fazendo o número 22 com as mãos.

Veja mais: Flamengo tricampeão da Libertadores: baixe o pôster do título

Leia também: 'Um time de Champions jogando a Libertadores': Veja a repercussão internacional do tri do Flamengo

A ligação íntima do mandatário com o presidente Jair Bolsonaro faz o gesto indicar uma declaração de voto. Bolsonaro tenta a reeleição pelo Partido Liberal, que utiliza o número 22 na urna.

O político irá ao Aeroporto Tom Jobim, no Galeão, na zona norte do Rio de Janeiro, recepcionar a delegação do Flamengo que chega do Equador hoje após o tri da Libertadores. A pedido dele, inclusive, a saída que seria no tribunal de cargas passou para o salão nobre do Galeão.

- Convoco a todos que apoiam o Flamengo: vamos deixar a política um pouco de lado e ir receber os jogadores no aeroporto, depois que eles chegaram com a taça da Libertadores - afirmou, em evento de campanha no bairro de Campo Grande, na zona oeste da capital fluminense.

Ao lado de Landim estavam Luiz Eduardo Baptista, o Bap, presidente do Conselho de Administração, Gustavo Oliveira, vice-presidente de Comunicação e Marketing, Rodrigo Dunshee de Abranches, vice-presidente jurídico e Procurador Geral do Clube, e Reinaldo Belotti, CEO do Flamengo. Todos os dirigentes faziam o número 22 com as mãos.

O vice de futebol Marcos Braz, que não estava na foto, é filiado e foi candidato a deputado federal pelo PL de Jair Bolsonaro. Cláudio Castro, governador do Rio de Janeiro, é torcedor rubro-negro e esteve com a delegação do Flamengo no Equador.

Rodolfo Landim e Jair Bolsonaro mantêm ótima relação. Além da parte institucional envolvendo clube e governo federal, o presidente do Flamengo chegou a ser convidado por Bolsonaro para assumir a presidência da Petrobras, mas recusou.

Jair Bolsonaro já declarou ser torcedor do Palmeiras e mantém carinho pelo Botafogo, no Rio de Janeiro, onde fez carreira militar e política. Mesmo assim, costuma posar com camisas de diversos clubes do Brasil, incluindo o Flamengo, para quem admitiu a torcida na final da Libertadores.

- O jogador de número 22, Rodinei, fará o gol do título para o nosso Flamengo. Assim como fez na final da Copa do Brasil, que o ‘Mengão’ foi campeão - declarou, no evento na zona oeste do Rio de Janeiro.

Mesmo sem a torcida do presidente, o perfil oficial do Athletico, no sábado (29), data da decisão continental, repostou nota de Mário Celso Petraglia, presidente da instituição, declarando voto em Jair Bolsonaro.