The Last of Us: nome da série já é usado para golpes on-line com dados pessoais

No dia seguinte ao lançamento da série The Last of Us, inspirada na franquia de jogos eletrônicos exclusiva da PlayStation, já foram detectados ao menos dois tipos de golpes virtuais envolvendo a franquia. O nome da produção é o chamariz para armadilhas que visam roubo de dados e fraudes bancárias.

'Tinder' da tecnologia: MatchIT ajuda pequenos a concorrer com Accenture e Stefanini

Americanas: grupo que controla varejista também tem outros dez grandes negócios

Protagonizada por Pedro Pascal e Bella Ramsey, de Game of Thrones, a nova série da HBO estreou no domingo e tomou as redes sociais desde então: das 21h de ontem até às 00h desta sexta, as buscas por “The Last of Us” no Google cresceram 90%.

Pesquisadores da empresa de cibersegurança Kaspersky encontraram criminosos oferecendo o download do segundo volume do jogo, mas o download está disponível apenas para PlayStation. O lançamento para computador está agendado para março deste ano.

Defesa do Consumidor: Teles guardam seus dados, mas pedem até cópia autenticada de documento para mostrar

Em uma das modalidades de fraude encontrada, ao tentar baixar o jogo, o internauta na verdade faz o download de um arquivo malicioso, deixando vulnerável tudo que tem arquivado no computador, inclusive seus dados pessoais e bancários.

Outro golpe mapeado funciona através de um “código de ativação”. Na hora de fechar a compra do jogo, o site oferece um código para o usuário ganhar um brinde, como um novo console de videogame ou um cartão presente. Neste momento, dados pessoais e de cartão de crédito são solicitados para pagar uma “taxa de comissão”. As informações são usadas depois em outros esquemas fraudulentos.

Para Olga Svistunova, especialista em segurança da Kaspersky, os gamers ainda não sabem o suficiente sobre cibersegurança, sobretudo os mais novos:

— O grupo está entre os principais alvos dos cibercriminosos, que devem continuar encontrando cada vez mais novas formas de golpes. É recomendável sempre verificar se o jogo está disponível na plataforma oferecida e comprar apenas das lojas e aplicativos — explicou.

Apocalipse? Fungo da série ‘The Last Of Us’ existe no Brasil

O gerente de produtos da empresa de tecnologia CLM, Alisson Santos, concorda: é um mito que os gamers são antenados em tecnologia. Na verdade, eles são antenados em jogos.

— Claro que os jogos estão inseridos na "sacola" de tecnologia, mas a tecnologia é mais ampla. A preocupação de estarem sempre jogados pode os deixar cegos para outras frentes. Assim, se tornam mais vulneráveis e viram alvos fáceis para hackers e cibercriminosos.

Na opinião do analista, a maior preocupação dos usuários ao baixar jogos da internet deve ser em relação ao site, com atenção especial aos certificados de segurança, e para o fato da marca ser ou não reconhecida no mercado.

Os golpes mais comuns são os phishing, ou seja, de links que parecem informações reais, mas na verdade são arquivos maliciosos que entram na rede pessoal.

Para evitar ser vítima de programas maliciosos e fraudes, é recomendável, segundo a Kaspersky:

Evitar links que prometem visualizações antecipadas de filmes ou séries de TV

Verificar a autenticidade do site antes de inserir dados pessoais

Usar apenas páginas oficiais e confiáveis para assistir ou baixar filmes

Verificar os formatos de URL e a ortografia do nome da empresa

Prestar atenção às extensões dos arquivos que você está baixando: um arquivo de vídeo nunca terá uma extensão .exe ou .msi.

Usar uma solução de segurança confiável que identifique anexos maliciosos e bloqueie sites de phishing