Lateral Ramon, do Flamengo, é indiciado por atropelar e matar ciclista na Barra da Tijuca

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·3 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O jogador de futebol Ramon Ramos Lima, lateral do Flamengo, foi indiciado por praticar homicídio culposo na direção de veículo automotor por ter atropelado e matado o ciclista Jonatas Davi dos Santos, na noite de 4 de dezembro. De acordo com investigações da 16ª DP (Barra da Tijuca), a impruência de ambos foi determinante para a colisão: o atleta dirigia entre 20% e 50% acima da velocidade máxima pertimida na Avenida das Américas e a vítima cruzava as faixas de rolamento da via de grande movimento. O relatório final do inquérito foi encaminhado ao Ministério Público.

De acordo com o documento assinado pelo delegado Leandro Gontijo, titular da 16ª DP, o Honda Civic dirigido por Ramon aparece em imagens de câmeras atravessando o Túnel Vice-Presidente José de Alencar (Túnel da Grota Funda), vindo de Barra de Guaratiba, às 20h21. Depois, às 20h27, passou pelo número 14.041 da Avenida das Américas, no Recreio. Às 20h31m, ele passou por um semáforo, instalado na pista lateral, sentido São Conrado, poucos metros antes de uma concessionária onde ocorreu o atropelamento.

Nesse local, o veículo de dirigido por Ramon levou uma multa por trafegar por excesso, entre 20% e 50%, de velocidade, na faixa da pista lateral. Nesse trecho, a máxima permitida é de 70 km/h, e o equipamento de radar instalado no local mediu uma velocidade de 110 km/h, sendo considerada a velocidade de 102 km/h. O carro não teria avançado o sinal, passando após 14 segundos de sua abertura.

Ainda segundo o relatório da Polícia Civil, imagens gravadas pela concessionária BRT mostram o semáforo, situado metros antes do local do acidente, abrindo às 20h29 e fechando às 20h30, reabrindo às 20h31 e, 14 segundos depois, acontece a colisão, "quando a vítima iniciava as conversões de faixa que resultaram em sua morte".

"Cabe ressaltar que, conforme o art. 58 do CTB, “nas vias urbanas e nas rurais de pista dupla, a circulação de bicicletas deverá ocorrer, quando não houver ciclovia, ciclofaixa, ou acostamento, ou quando não for possível a utilização destes, nos bordos da pista de rolamento, no mesmo sentido de circulação regulamentado para a via, com preferência sobre os veículos automotores”, e que apesar do local não ser dotado de uma ciclofaixa, o ciclista não poderia ter se afastado dos bordos da pista, iniciando uma manobra que culminou em sua morte", pondera o delegado, no documento.

As imagens também flagraram Ramon saindo correndo do Honda Civic para socorrer Jonatas. Ele ligou para o Corpo de Bombeiros e uma ambulância chegou a levar o ciclista para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, também na Barra da Tijuca, mas ele não resistiu aos ferimentos.

- Realizamos diversas diligências, como a checagem de local, do tempo de semáforo, das imagens câmeras, além da oitiva de testemunhas, algums delas, inclusive se dispuseram voluntariamente a informar que Ramón prestou auxílio. Concluímos que o condutor da bicicleta também contribuiu para o acidente, pois atravessou com o sinal aberto para veículos, conforme ficou demonstrado com a foto da multa, havendo a imagem do sinal verde. Porém, as investigações comprovaram que Ramón estava em velocidade incompatível com a via - explicou o delegado Leandro Gontijo, ao Extra.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos