Laudo policial indica que marido de Joice não tinha 'lesões recentes' nas mãos

·1 minuto de leitura
*ARQUIVO* BRASILIA, DF,  BRASIL,  26-07-2021 - A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
*ARQUIVO* BRASILIA, DF, BRASIL, 26-07-2021 - A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
  • Laudo não sustenta versão de que marido de deputado teria cometido agressões

  • Joice relatou ter despertado no chão do corredor entre o quarto e o banheiro do seu apartamento, com ferimentos pelo corpo.

  • Exames constataram traumas no joelho, na costela, no ombro e na nuca, além de cinco fraturas no rosto e uma na coluna

Após exame de corpo de delito realizado pelo IML (Instituto de Medicina Legal) do DF em Daniel França, marido da deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), a polícia não constatou lesões recentes nas mãos, dedos e punhos do médico. O laudo mostrou "ausência de hematomas ou outras lesões recentes" no neurocirurgião.

A deputada disse ter recebido "com naturalidade o resultado negativo do exame do corpo de delito do meu marido, o médico Daniel França".

"O laudo comprova, com respaldo técnico, que ele é inocente diante de acusações precipitadas e propagadas de maneira irresponsável nas redes sociais", afirma o comunicado. 

Leia também

No dia 22 de julho, Joice relatou ter despertado na manhã do dia 18 no chão do corredor entre o quarto e o banheiro do seu apartamento, com ferimentos pelo corpo. Exames feitos no hospital Sírio-Libanês, em Brasília, constataram traumas no joelho, na costela, no ombro e na nuca, além de cinco fraturas no rosto e uma na coluna. 

Em entrevista ao vivo na CNN Brasil no dia 25, Joice afirmou que processaria as pessoas que falaram sobre a agressão sofrida por ela . "(Vou processar) homem, mulher, famoso, artista. Não vou permitir quem manchem a honra do meu marido e minha", disse.

Daniel França contou que não levou a esposa imediatamente ao pronto socorro por ser médico, e supôs que ela teria caído acidentalmente em casa. "Tomei as atitudes, não sai de perto dela".

“O meu marido é o tipo de homem que puxa a cadeira para eu me sentar, abre a porta do carro e me espera na porta de casa com uma taça de champanhe. Ele é um príncipe, incapaz de dar um tapinha no meu gato para assustá-lo”, disse a deputada.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos