Laudo sobre causa da morte de músico no encontrado no Arpoador deve sair em 20 dias

·3 minuto de leitura

Peritos do Instituto Médico-Legal (IML) Afrânio Peixoto, no Centro do Rio, trabalham para definir a causa da morte do publicitário, empresário e músico Sérgio José Coutinho Stamile, de 41 anos, encontrado no Parque Garota de Ipanema, no Arpoador, na Zona Sul do Rio, na manhã do último dia 9. Com o laudo da necropsia apresentando resultado indeterminado, os profissionais examinam o sangue, a urina e fragmentos de órgãos, como pulmão, rim, fígado e encéfalo, para definir possíveis doenças ou substâncias eventualmente consumidas.
O material foi coletado do corpo do rapaz, conhecido como Pirata do Arpoador, pelo médico legista porque a necropsia não conseguiu responder os quatro quesitos formulados pela Delegacia de Homicídios da Capital (DHC), que investiga o caso. As perguntas eram: 1) houve morte?; 2) qual a causa da morte?; 3) qual objeto ou meio que a causou?; e 4) se foi produzida por asfixia, veneno, fogo, explosivo ou outro meio insidioso ou cruel.

Investigação: Agentes penitenciários que acompanharam secretário em encontros com traficantes foram promovidos quatro dias após viagem
— Ao dar entrada no laboratório, é feita uma triagem do caso e esse material é separado. Na semana seguinte, no caso dos exames toxicológicos, por exemplo, ele passa por análises preliminares para se determinar os grupos de substâncias, podendo chegar a resultados negativos ou positivos, que têm que ser confirmados por meio de técnicas mais sensíveis. Paralelamente a isso, os profissionais realizam pesquisas bibliográficas para entender a fundo cada indicativo. Em linhas gerais, podemos afirmar que os chamados exames subsidiários seguem uma marcha analítica, passando por várias etapas para que possamos determinar suas conclusões — explica o perito Diego Carvalhosa, diretor do Laboratório Geral de Análises Forenses da Polícia Civil do Rio.
Sérgio Stamile teria sido deixado em casa pela namorada, a atriz, produtora e cantora Carla Daniel, por volta de 22h30 do dia 9, na Rua Bulhões de Carvalho, em Copacabana. Ele não chegou a entrar no apartamento e teria ido direto para Parque, a 1,2 quilômetro e seis minutos a pé, onde costumava meditar com frequência. No início da manhã seguinte, policiais militares do 23º BPM (Leblon) foram acionados e encontraram o cadáver no local.

Chacina de Nova Brasília: policiais denunciados por mortes são absolvidos pela Justiça, após 27 anos
Agentes do Grupo de Local de Crime (Gelc) da DHC realizaram uma perícia logo depois. O corpo apresentava lesões como se tivesse sido arrastado e pode ter caído ou sido jogado de uma pedra com altura aproximada de três metros. Aquela região é um ponto de consumo de drogas e de prostituição, sobretudo durante as madrugadas. Levado ao IML, Sérgio Stamile foi identificado por meio de perícia papiloscópica.

Policiais da especializada buscam imagens de câmeras de segurança que ajudem a esclarecer o que aconteceu com o publicitário. Eles estiveram no prédio dele e ainda em edifícios e comércios na Rua Francisco Otaviano, no Arpoador, próximo a uma das duas entradas do Garota de Ipanema. Já se sabe que ele entrou no local após o horário de funcionamento. Embora os portões do espaço sejam abertos às 6h e fechados às 17h, diariamente, grades quebradas permitem o livre acesso dos frequentadores em qualquer horário.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos