Lava Jato prende ex-gerente da Petrobras e faz buscas em corretora

CURITIBA (Reuters) - A Polícia Federal prendeu nesta terça-feira o ex-gerente da área de Engenharia da Petrobras Roberto Gonçalves em uma nova etapa da operação Lava Jato, por suspeita de recebimento de propina em contratos da estatal, inclusive com pagamentos de valores milionários em contas no exterior.

De acordo com a força-tarefa da Lava Jato, Gonçalves substituiu Pedro Barusco na gerência de Engenharia da Petrobras e passou a receber as propinas no lugar do antecessor, que é um dos delatores da operação.

Em apenas um conta em nome de Gonçalves na Suíça, foram identificados depósitos de 3 milhões de dólares que teriam sido pagos pelo departamento de propina da Odebrecht, segundo os investigadores.

Além da prisão do ex-gerente da estatal, que foi detido em Roraima, a 39ª fase da Lava Jato também cumpriu mandados de busca e apreensão na corretora Advalor, suspeita de auxiliar na lavagem de dinheiro e também no pagamento de propinas.

(Reportagem de Sergio Spagnuolo)