Lavrov diz que Rússia buscará "sobriedade" da Otan e da União Europeia

Chanceler russo, Sergei Lavrov, participa de entrevista coletiva com colega de Belarus, Sergei Aleinik

(Reuters) - O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, disse nesta quinta-feira que Moscou fará tudo o que puder pela "sobriedade" da União Europeia e da Otan, que ele acusou de tentarem enfraquecer e derrotar a Rússia.

Suas declarações foram feitos no mesmo dia em que o ex-presidente russo Dmitry Medvedev advertiu a Otan de que uma derrota russa na Ucrânia pode desencadear uma guerra nuclear.

Quase 11 meses após invadir a Ucrânia, a Rússia apresenta cada vez mais a guerra a seu próprio povo como uma batalha existencial contra o Ocidente. Em comentários televisionados, Lavrov disse que Moscou tentará desmentir os políticos ocidentais de suas atitudes "presunçosas" e "coloniais" em relação à Rússia.

"Espero que a sobriedade chegue", disse Lavrov. "Faremos de tudo para que nossos colegas da Otan e da União Europeia cheguem à sobriedade o mais rápido possível."

Ele falou durante uma visita à Belarus, aliada próxima de Moscou, que está realizando exercícios aéreos com a Rússia esta semana como parte de uma longa série de atividades militares conjuntas que despertaram a preocupação da Ucrânia de que o presidente Vladimir Putin possa tentar atrair Belarus para a guerra ao lado da Rússia.

Os exercícios aéreos conjuntos começaram na segunda-feira e devem durar até 1º de fevereiro, usando todos as bases aéreas militares de Belarus.

A Ucrânia alertou repetidamente sobre possíveis ataques vindos do território de Belarus, e o presidente Volodymyr Zelenskiy disse na semana passada que as forças ucranianas devem estar preparadas na fronteira.