Rússia diz que ocidente "proibiu" Zelenskyy de chegar a acordo de paz em março

O ministro dos negócios estrangeiros da Rússia atacou o apoio do Ocidente a Kiev numa conferência de imprensa, em Moscovo.

Sergey Lavrov afirmou que a Rússia foi "forçada" a invadir a Ucrânia devido àquilo a que chamou de "guerra híbrida" do Ocidente contra a Rússia.

"O que está a acontecer agora na Ucrânia é o resultado de muitos anos de preparação pelos Estados Unidos e dos seus aliados para iniciar uma guerra híbrida global contra a federação russa".

Lavrov acrescentava que "ninguém esconde isto", acrescentando que, "recentemente", o Presidente croata, Zoran Milanović, afirmou que se trata de "uma guerra da NATO contra a Rússia", o que o chefe da Diplomacia russa considerava "uma declaração simples e honesta".

O governante parecia também descartar conversações de paz, dizendo que o Ocidente impediu Kiev de negociar.

"O Ocidente decide em nome da Ucrânia. Foram eles que proibiram Zelenskyy de chegar a um acordo com a Rússia, no final de março do ano passado, quando tal acordo estava pronto. Por isso, o Ocidente decide, e decide pela Ucrânia, sem a Ucrânia".

Discurso defendido, há muito tempo, pelo presidente russo, Vladimir Putin. O crescente apoio do Ocidente à Ucrânia está a resultar numa retórica do Kremlin cada vez mais dura. A invasão russa da Ucrânia, e de acordo com as Nações Unidas, já matou mais de 7000 civis, os EUA falam em 40 mil.