Le Pen perderia para Macron, mas ganharia da esquerda em presidencial na França

·1 minuto de leitura
Marine Le Pen, líder da extrema direita francesa, conversa com simpatizantes de seu partido em Avesnes-sur-Helpe, no norte da França

A diretista Marine Le Pen ganharia a eleição presidencial de 2022 contra os candidatos de esquerda e ambientalistas, mas perderia contra candidatos de centro-direita e direita, entre eles o atual presidente Emmanuel Macron, segundo uma pesquisa neste domingo (11).

A um ano da eleição presidencial e com base em vários cenários, Le Pen, presidente do Agrupamento Nacional (AN), dominaria o primeiro turno com 25% a 27% dos votos, seguida pelo liberal Emmanuel Macron (23% a 28%), de acordo com a pesquisa Ifop-Fiducial para o jornal Journal du Dimanche e Sud Radio.

Porém, em um segundo turno dos dois finalistas da presidencial de 2017, o atual presidente francês renovaria seu cargo com 54% dos votos, cerca de 12 pontos a menos que o resultado obtido cinco anos antes.

Em uma eleição contra Le Pen, os possíveis candidatos da direita Xavier Bertrand e Valérie Pécresse teriam uma vantagem maior que Macron contra a candidata de extrema direita, com 59% e 55%, respectivamente.

Já contra os candidatos de esquerda, a presidente do AN (antigo Frente Nacional) empataria no segundo turno com a socialista Anne Hidalgo, atual prefeita de Paris, e ganharia do esquerdista Jean-Luc Mélenchon com 60% dos votos e do ambientalista Yannick Jadot com 53%.

Macron, de 43 anos, não expressou ainda sua vontade de concorrer a uma reeleição, mas todos os analistas consideram que voltará a se candidatar para um mandato de cinco anos.

cr-cs/or/tjc/mar/aa