Leandro Lehart, do Art Popular, é condenado por estupro em SP

Leandro Lehart no Yahoo Entrevista
Leandro Lehart no Yahoo Entrevista

Leandro Lehart, fundador do grupo Art Popular, foi condenado a 9 anos, sete meses e seis dias de prisão por estupro e cárcere privado. A notícia foi divulgada em primeira mão pelo "Balanço Geral", da RecordTV, e o Yahoo encontrou a sentença publicada na última terça-feira (13) no Diário de Justiça Eletrônico do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP). A defesa de Leandro Lehart ainda pode recorrer da decisão.

Nas redes sociais, o músico soltou uma nota breve, afirmando que as acusações são infundadas. "Estou sendo vítima de uma grande injustiça, mas a verdade vai prevalecer em breve. São 40 anos de carreira e 50 anos de vida acreditando na justiça, e mesmo que ela tarde, ela não falha. E a maldade não prevalecerá nunca. Obrigado por tudo", escreveu.

"Teve uma investigação. O Ministério Público ofereceu uma denúncia contra ele, de estupro e cárcere privado. Foram ouvidas testemunhas de acusação e defesa, além do interrogatório dele, que foi realizado agora no dia 1° de setembro, perante uma das varas criminais. E agora, no dia 13 de setembro, a justiça proferiu essa sentença condenatória, por estupro e cárcere privado, a 9 anos e 7 meses de reclusão", explicou o advogado Roberto Guastelli durante o "Balanço Geral".

De acordo com a reportagem, Leandro Lehart acusou a jovem que entrou com o processo de tentar extorqui-lo, e negou ambas as denúncias. O g1 também apurou que a vítima fez tratamento psicológico depois de conhecer o cantor - os dois teriam se conhecido através das redes sociais e as violências teriam ocorrido na casa de Leandro.

O portal conta ainda que a mulher precisou deixar seu emprego no sistema público de transporte da capital paulista e chegou a tentar tirar a própria vida após os abusos. Diante disso, o cantor teria encaminhado três cestas básicas para ela.

Junto às acusações feitas à Justiça, a vítima entregou registros de conversas que contêm supostas confissões do artista. Agora, o processo segue aberto na 17ª Vara Criminal da Barra Funda, em São Paulo, para que a defesa recorra ou não da decisão. O Yahoo tentou contato com a assessoria de Leandro Lehart e com os advogados indicados na sentença, mas até o momento não obteve retorno.