Leclerc supera Verstappen, problemas no carro e vence GP da Áustria; F-1 teve problemas com assédio na torcida

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Charles Leclerc é o vencedor do GP da Áustria de Fórmula 1, neste domingo. Após vencer várias disputas com Max Verstappen no circuito Red Bull Ring, o monegasco da Ferrari fechou a corrida, após 71 voltas no circuito de Spielberg, com autoridade mesmo sentindo problemas no acelerador de seu carro nas voltas finais. Verstappen e Lewis Hamilton completaram o pódio, seguidos por George Russell e Sebastian Ocon.

Leclerc cruzou a linha de chegada com menos de três segundos de vantagem sobre Verstappen, que mantém a liderança do campeonato mundial de pilotos após 11 corridas. Já o britânico Hamilton, da Mercedes, chegou ao pódio após abandono do espanhol Carlos Sainz, que saiu da corrida a 14 voltas do final depois que o motor de sua Ferrari acabou pegando fogo.

O holandês da Red Bull tem 208 pontos e é seguido por Leclerc, da Ferrari, que tem 170. Sérgio Pérez, da Red Bull, é o terceiro, com 151. O espanhol Carlos Sainz, também da Ferrari, aparece logo atrás, com 133 pontos. O heptacampeão Lewis Hamilton (Mercedes) ocupa a 6.ª posição da Fórmula 1, atrás do companheiro de equipe e também britânico George Russell.

— Foi uma corrida muito boa mesmo. Tive uma batalha legal com o Verstappen. No fim, tive um problema no acelerador, ele ficou travado, mas consegui chegar até o final. Eu sabia que não era um problema com o motor e, sim, com a aceleração. Então isso me ajudou a chegar no fim. Eu precisava dessa vitória, as últimas corridas tem sido difíceis para mim. Temos trabalhado duro e foi importante conquistar esse resultado — disse Charles Leclerc no fim da corrida.

O final de semana no circuito Red Bull Ring foi marcado por reclamações da torcida de casos de racismo e assédio. A F-1 informou neste domingo que vai apurar.

Os carros voltam às pistas em duas semanas, para a disputa do Grande Prêmio da França, em 24 de julho, no circuito de Paul Ricard, próximo à região de Marselha.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos