Legislativas suecas deste domingo podem tudo mudar

A Suécia vota e a pergunta coloca-se: vai o país dar mais um mandato aos sociais-democratas, que lideram uma aliança de esquerda, ou virar para a extrema-direita? Tudo indica que o suspense vai durar até ao fim nestas eleições legislativas.

Magdalena Andersson luta para continuar no cargo de primeira-ministra, contando com sólidos números de popularidade.

Mas tem no encalço Jimmie Akesson, líder do SD, os denominados Democratas Suecos, que navegaram numa campanha dominada pelo aumento da criminalidade violenta e os problemas de integração dos imigrantes.

É que o SD ameaça ultrapassar os conservadores dirigidos por Ulf Kristersson no segundo lugar deste escrutínio.

O próximo executivo vai conduzir a Suécia na presidência da União Europeia a partir de janeiro e concluir o processo de adesão à NATO.