Legista não encontrou sinal de violência no corpo de mulher achado após desaparecer no mar em Angra, diz delegado

·2 minuto de leitura

RIO — O delegado Vilson de Almeida Silva, da 166ª DP (Angra dos Reis), disse que o médico-legista do Institudo Médico Legal não encontrou qualquer sinal de violência no corpo de Cristiane Nogueira da Silva, de 48 anos. Ela e o ex-marido, Leonardo Machado de Andrade, de 50, estavam desaparecidos desde 22 de agosto após passeio de barco em Angra dos Reis. O corpo da mulher foi localizado em Marambaia e reconhecido pela família.
— O médico legista não encontrou nenhum sinal de violência. As investigações continuam e os os bombeiros estão a procura do Leonardo ou da embarcação — disse o delegado .

Ainda segundo o delegado, os bombeiros encontraram também uma janela compatível com a da embarcação onde estava o casal e vai dar prosseguimento à investigação para entender o que aconteceu com os dois.

— Descartamos a violência empregada a ela já que o médico legista não encontoru nenhum vestígio. Provavelmente houve um naufrágio e ela ficou muito tempo submersa — destacou o delegado.

As tatuagens ajudaram familiares a reconhecer por fotos o corpo de Cristiane. O cadáver está no Instituto Médico-Legal no Centro do Rio. Leonardo segue desaparecido.

Pela manhã a família havia confirmado que o corpo achado na Marambaia, no domingo, era o de Cristiane. As tatuagens ajudaram familiares a reconhecer por fotos o corpo de Cristiane. O cadáver está no Instituto Médico-Legal no Centro do Rio. Leonardo segue desaparecido.

No início da tarde, a família de Cristiane chegou ao IML e não quis ainda falar com a imprensa. O filho da corretora de imóveis, acompanhado de outros cinco parentes, entrou no instituto para fazer o reconhecimento do corpo.

A Polícia Civil suspeita que o barco onde estava o casal desaparecido em Angra dos Reis tenha afundado. A embarcação não foi encontrada nas buscas feitas ao longo da semana. Agentes chegaram a fazer um levantamentoi da vida dos dois ocupantes do barco para tentar esclarecer o desaparecimento.

Nesta segunda-feira, o Corpo de Bombeiros confirmou que um corpo do sexo feminino foi encontrado numa área pertencente ao Exército e levado para o quartel de Sepetiba, onde a família fez o reconhecimento pelas tatuagens de Cristiane. No domingo, o mar revolto e a intensa chuva que se estenderam ao longo da manhã e da tarde na região impediram que os agentes chegassem até o local, acessível apenas por barco ou helicóptero.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos