Lei Seca no Rio terá blitz durante o dia a partir de amanhã como parte da operação Copa-Verão

As festas montadas pela cidade para acompanhar os jogos da seleção brasileira na Copa do Mundo não significarão passaporte livre para excessos e irresponsabilidades. Pelo menos esse é o objetivo da operação Copa-Verão que começa nesta quinta-feira (23) e vai mobilizar 180 agentes civis e militares na realização de blitzes, inclusive durante o dia, em 12 pontos estratégicos. A ação é coordenada pela secretaria de estado de Governo (Segov) por meio dos programas Lei Seca e Segurança Presente e prevê reforço especial da fiscalização durante e após os jogos do Brasil especialmente nos locais com grande concentração de torcedores.

As equipes espalhadas pela cidade contarão ainda com a participação de motociclistas preparados para patrulhar as ruas periféricas à operação e surpreender os motoristas que tentam escapar da blitz da Lei Seca por vias alternativas.

— O período do Verão já é uma época de tendência de aumento no consumo de bebida alcoólica. Junto com a Copa, certamente vai potencializar ainda mais a demanda. Por isso a importância de melhorar a qualidade do serviço, ter carros novos e intensificar a fiscalização, tanto da Lei Seca como do Segurança Presente — disse Rodrigo Bacellar, secretário de estado de Governo.

Durante o Verão e no período da Copa do Mundo, o Segurança Presente também irá reforçar o patrulhamento na área das suas 42 bases, localizadas em 21 cidades do estado.

As atividades educativas também serão reforçadas durante a operação Copa-Verão com o objetivo de sensibilizar os motoristas a jamais dirigir depois de beber. Agentes cadeirantes e vítimas da violência no trânsito vão abordar os motoristas nos dias de jogos da seleção e também os consumidores de bebidas alcoólicas nos bares, restaurantes e demais pontos de concentração de torcedores.