Leite materno protege criança prematura de cardiopatia

O uso do leite materno durante a internação hospitalar pode desempenhar um papel vital na prevenção de doenças cardíacas em bebês prematuros, de acordo com um estudo de pesquisadores irlandeses.

Uma das complicações de saúde a longo prazo que os jovens adultos prematuros podem ter são as características cardíacas únicas. Isso pode incluir câmaras cardíacas menores, pressão sanguínea relativamente mais alta e um aumento desproporcional da massa muscular no coração.

Um estudo analisou 30 adultos nascidos prematuros que receberam leite humano exclusivo e 16 adultos nascidos prematuros designados a receber uma dieta exclusiva baseada em fórmula durante a internação hospitalar no nascimento. Eles foram submetidos a uma avaliação cardiovascular detalhada entre 23 e 28 anos de idade, incluindo uma ressonância magnética do coração. Todos os corações tinham câmaras menores do que os corações das pessoas que não nasceram prematuramente. No entanto, as câmaras cardíacas menores eram menos profundas para o grupo alimentado exclusivamente com leite humano, sugerindo um efeito potencialmente protetor do leite humano para a estrutura do coração.

Os pesquisadores identificaram possíveis razões pelas quais o leite materno resulta em menor risco de doença cardíaca. Ele pode ajudar a prevenir doenças cardíacas, regulando melhor os hormônios e os fatores de crescimento, fortalecendo o sistema imunológico, reduzindo a inflamação e possivelmente melhorando o metabolismo da criança.